Sem Título


Passei a acreditar que não somente a justiça, mas também os dois lados que a formam, são cegos.
Aprendi que sensibilidade, definitivamente, não é qualquer pessoa que tem, ou mesmo, faça o uso desta.
Nem sempre as palavras ditas, são verdadeiras na prática. Na prática é uma outra história. Aliás, é neste momento que se conhece as verdades. E mesmo ela doendo, é preciso aceitar e aprender que não somos perfeitos. Temos muito o que aprender. Porém, é tão difícil. Sempre tive comigo, que o ser humano costuma  mostrar o que realmente é, nos momentos de fúria. Porque é justamente nesse momento que algumas das mais belas virtudes podem ser presenciadas, quais sejam: paciência, confiança, seriedade, honestidade, compaixão, amor. Da mesma forma, algumas decepções podem ser vivenciadas. Voltando a prosear sobre a sensibilidade, é fato que existem pessoas e pessoas. E que, nem sempre se está em um momento de plena alegria e, que é quase impossível se encontrar nesse momento. Quando nós mesmos nos encontramos em um momento conturbado, em que a preocupação fala mais alto, em que o pensamento não consegue sorrir, por mais que as aparências finjam, é neste exato segundo, que necessita-se a ternura, sensibilidade e compreensão do outro. Infelizmente, nem sempre as pessoas conseguem enxergar este mal momento e, acaba por pesar mais ainda, na mente frágil, debilitada e sem rumo. É doído, quando mais se precisa de um apoio e não o encontra. Justo de onde mais se esperava. Mas, o coração que já se levantou tantas vezes sozinho, não pode parar. Se erguer já é de costume e não será um problema. 
Que o tempo passe, que a chuva caia, que se forme o arco-íris, que o sol volte a brilhar, que as flores desabrochem novamente. Que os ventos tragam de volta a nossa paz. 

Tempos Passados

Por quantas vezes decidi correr o risco de viver um sonho
Muitas foram as ameças oportunas e próprias do passado
Razão não mais fazia parte do todo, o que restaram eram as emoções
E a liberdade, por quantas vezes prendeu o que sobrou
Em meio às fugas, não foram poucas o apelo ao doce amargo da solidão
E nem mesmo palavras de gratidão puderam minimizar as dores

Mais Uma Entre Essas Histórias


Ela buscava um grande amor e, finalmente, esse dia chegou. Bastou um olhar e a empatia falou por si só. Daquele dia em diante, ao menos no seu mundo, seu caminho rumo a felicidade estava então traçado. Um momento para entrar para a sua história particular. Afinal, se sentia motivada pelo dito amor verdadeiro, amor incondicional, o qual poderia ser levado até as últimas conseqüências, desde que fosse legítimo. Alguns dias se passaram e o primeiro passeio chegou. A noite fez sua parte, a lua brilhava e as estrelas a acompanhavam. Nada mais poderia dar errado. De fato, tudo saiu perfeito. A companhia era a melhor do mundo. O que mais desejar então? Nada. Porque era somente aquela paz, aquele sentimento, aquela ternura e aqueles laços que faltavam em sua vida. Todo o resto, viria ao acaso, pelo esforço ou por merecimento, porque o principal já havia encontrado, ou talvez, tenha sido encontrada.
O tempo passou e a medida que os dias se acumularam, mais intenso e profundo ficava aquele sentimento. A dependência já fazia parte de sua vida e, essa mesma vida, poderia ser entregue em troca da eternidade dos momentos juntos. E veio aquela viagem, e mais uma e outra. Cada qual fazia parte de um tempo que não mais voltaria. Os melhores dias, as melhores noites e as mais prazerosas tardes. Aventuras, conhecimento, felicidades e até tristezas divididas, como havia de ser. E em meio a tantas alegrias, provavelmente, vieram os dias ruins, de tempestades infinitas. O piores, os amargos e estranhos dias. Nessas datas, toda e qualquer credibilidade de se manter os caminhos juntos se esgotavam, viravam cinzas, era como a água que passa e desliza entre os dedos das mãos. A única coisa que confortava, era a sábia idéia de que o sol voltaria a brilhar em meio a conturbada e fria chuva.
E assim dias melhores de fato vieram e, mais uma vez seu coração fora tomado pela imensa satisfação que era compartilhar aquele amor. A motivação surgia diariamente, ao se levantar, ao sentir o primeiro pensamento do dia, que era o seu amor. Ouvir a sua voz, esperar chegar o momento de mais um encontro, se entregar à beleza de seu sorriso.
Mas como saber se todo esse sentimento vem de ambas as partes? Como saber se ainda é o mesmo? O mundo muda, as pessoas mudam. Talvez esta seja a resposta mais aceitável. Certos fatos, não eram para serem entendidos, muito menos compreendidos. Como um perdão aparente, mas que no fundo, a dor, a cicatriz, jamais se apaga. Então, o perdão não foi totalmente consumado. Isso explica o que passou, isso explica o que veio depois e o que está por vir.
Naquele dia, como quem apaga letras num caderno velho e insignificante, as palavras ressoaram: "Já não te quero comigo". Ela então caiu mais uma vez...

Sem Título



Faltam pétalas nas flores
No arco-íris não existem cores
Sobram além de mágoas, os mais diversos tipos de dores.


Lembranças


São tantos os pensamentos que as vezes me perco neles, sem pretensão de voltar ao local onde me encontrava. Nessa busca, quem é encontrado, por muitas vezes, sou eu. Muito tempo se passou desde a última vez, hoje tudo mudou e as mudanças, parecem fazer com que tudo se renove e um certo sentimento, ainda ronda este universo. Onde está o meu lugar? Onde está o meu tempo? Onde está a minha vida? As questões ainda são as mesmas, é difícil pensar na possibilidade de esperar as coisas acontecerem por si só. Os astros requerem paciência. Pode ser o melhor a fazer. Ou a não fazer, tendo a paciência como espera. A espera é angustiante, eu sei. Pode ser a solução ou mesmo o caminho para o desespero.
Não devia, fato. Mas ainda olho os velhos retratos, aqueles que sobraram, aqueles que se guarda até mesmo na memória. Nessa mesma mente, guardo os momentos, as passagens, o silêncio que se fazia, quebrado por um riso ou uma lágrima. Tudo parece tão distante, tão longe de ter acontecido ou existido em um breve, mas marcante momento desta vida, que vos fala agora.
E dá vontade de sair, sumir, correr ao longe, mas assim, tudo tende a retornar mais depressa, pois a fuga não tira as lembranças. Aventuras subordinadas às angustias, escravas destas, é assim. Digo, saia, elas voltam. Fortes, temíveis, afirmando a certeza de que bom foi o tempo em que a vida era doce, não havia o tão maldito amargo da saudade.
Mas enquanto isso, no quarto, ao som de mais uma música romântica entristecida, me encontrando nesses versos fáceis, chorando alguma falta, poesia cantada em versos simples, notas delicadas e voz macia. Nem o primeiro, nem o último, apenas mais um coração entre tantos, em mais uma noite ente as noites. O luar mais "inspirador", a brisa mais acariciadora. Esta noite é assim, uma descrição de pensamentos, mergulhados em uma escuridão de sentimentos. E o que é engraçado, é que sempre foi assim. Tudo passa a ser normal. O palco de acontecimentos e um só personagem assume o papel de protagonista, ganhando espaço, se desdobrando e confundindo até onde vão os limites, os seus limites.
Espero poder voltar, espero poder escrever, dizer, usar do meu jeito mais prático e dinâmico para disfarçar qualquer tipo de sentimento indesejado. A minha maneira de me encontrar e ser encontrada, é mesmo esta.

Um Sonho A Mais


Ela teve um sonho estranhamente real, porém bom
Nele tudo vazia sentido, até mesmo o que não deveria assim ser
Era noite e era dia, era escuro e difuso, era verde e sombrio
O lugar era familiar, sabia onde estava e se sentia segura
Também sabia quem estava ao seu lado o tempo todo
Talvez por esse motivo, julgava não precisar mais acordar
Porque os dois mundos eram incomparáveis e insubstituíveis
O desafio era fundí-los em apenas um, mas como ...(?)
Não controlava nem a si, seria difícil encontrar então
Uma maneira de dominar os dois lados em seu interior
As derrotas vem e vão, mas nada poderia fugir ao seu controle
Como seria fácil se o tivesse e soubesse lidar com tal poder
As palavras são sólidas e as vozes são confusas
A ordem era fugir, fugir para outro lugar onde a paz reine
E então ela possa prevalecer sobre os sentimentos
Que a amarguravam, que a impulsionavam agora
De volta a sua realidade, fraqueza e desordens da alma
A real é que seu sonho continua sendo apenas mais um sonho
E sua concretização era apenas mais uma dor, incontrolável
Dividido entre o ser e o não ser, caminhos diversos...

Sobre Amores (Não Correspondidos)


É sempre assim e nunca muda nada. A história é a mesma, como nos filmes e nos livros. Muito igual, a diferença é que se sente na pele. O que causa um certo deconforto, um grande desconforto. As evidências fogem do normal, do convencional, do que se esperava pela tradiçãos dos amores. Você geralmente sabe o que quer, sabe o que te espera, mas tem sempre algo que vai de encontro às suas escolhas. Diria que soa meio que como um sonho que nunca foi realizado e sempre fica aquela sensação de tarefa não cumprida. Tudo isso pra demonstrar que o amor muitas das vezes faz escolhas erradas. E o meu fez mais uma vez, mas não foi hoje, foi ontem na verdade. Só que ainda faz parte do presente, talvez por isso sinto tão forte dor. Quando eu a via antes, batia forte o coração, meio que parecia um estado de alerta, pra não perder nenhum detalhe, minha visão a mirava e eu acompanhava do início ao fim dos seus passos. Às vezes parava só pra ter mais algum tempo para observar. E naquela hora tudo parecia parar e correr ao mesmo tempo, as sensações eram bastante contraditórias. Queria ao menos ter a coragem de gritar para o mundo inteiro ouvir esse amor. Dizer a todos a vontade de realizar-me ao teu lado. Que eu preciso de você, mesmo você nem se lembrando de minha existência. E o pior é que você sabe, porém ignora. É uma pena, porque eu tenho mesmo muito a oferecer. Mas agora, só tenho a lamentar. Nosso tempo tá passando e você nem mesmo percebe isso. Conto com a companhia do vazio, de não ter-te aqui, de sonhar as noites com sua presença. De imaginar as conversas que nunca existirão, os momentos que nunca serão escritos, a palavras que nunca foram e nunca serão ditas. A pior das dores. Escolho as melhores frases, os mais lindos poemas dedico a ti, as mais belas melodias. Passo por mares e desertos, tormentos e desavenças, coloco-ti a frente de mim. Destruo meu orgulho, entristeço outras almas, perco a noção e o senso. Mas se é por tua causa, então está tudo bem. Esperança contra a tristeza. A esperança de acontecer o impossível.
Tristeza de sonhar com o encontro que nunca aconteceu.


"Quero me encontrar, mas não sei onde estou
Vem comigo procurar algum lugar mais calmo
Longe dessa confusão e dessa gente que não se respeita
Tenho quase certeza que eu não sou daqui"
(Legião Urbana, Meninos E Meninas)